Resenha: ''A Herdeira'' de Kiera Cass

Livro: A Herdeira
Autor (a): Kiera Cass
Editora: Seguinte

Sinopse:

A Herdeira - Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.


Via: Skoob




    Depois de 20 anos da linda história de amor entre America e Maxon ficamos pensando: o que aconteceu depois do felizes para sempre?

    Depois de virar rei, Maxon retirou a castas trazendo paz a Illéa. Ele se casou com America e estes tiveram filhos: os gêmeos Eadlyn e Ahren, Kaden e Osten. No nascimento dos gêmeos 18 anos atrás, Eadlyn nasceu 7 minutos antes de Ahren, se tornando a herdeira do trono então seus pais mudaram as leis pois antes quem seria o herdeiro seria Ahren porque ele era homem.

    Desde bem pequena a princesa foi criada para ser a rainha de Illéa. Eadlyn é bonita, sua aparência é muito parecida com da avó Rainha Amberly. É decidida e inteligente mas o fardo de sua responsabilidade e criação a deixaram mimada, fria, exigente, desagradável e muitas vezes indelicada. Ahren se parece muito com o pai quando novo, é educado, inteligente, muito bonito, divertido e está apaixonado pela princesa francesa Camille e eles já têm planos de se casarem um pouco mais no futuro. Kaden e Osten, os mais novos, estão com 14 e 10 anos.
    O problema é que as pessoas não estão totalmente contentes depois da abolição das castas. Há discriminações, como por exemplo: um homem da antiga casta 3 não quis promover um funcionário porque este vem de uma família de 7. Isso resultou revoltas e mortes que estavam levando a um clima muito ruim no país todo. Por causa disso, o rei e a rainha tiveram uma ideia: fazer uma Seleção para Eadlyn visando mudar o foco da população, ou seja, criar uma distração enquanto eles resolvessem o problema de uma vez por todas e torciam para que isso mudasse o clima de revolta em Illéa.

    Mas quem disse que Eadlyn quer uma Seleção?

    Ela é teimosa e tenta fazer os pais mudarem de ideia mas foi em vão. Portanto, ela faz uma acordo com o pai: se em três meses ela não se apaixonasse tudo seria cancelado.

    Mas a Seleção contradizia tudo em que ela era adaptada. A princesa é fechada em seu próprio mundo, a competição pela mão dela tirou-a de sua zona de conforto e quando começou a se aproximar e criar afeto com alguns dos Selecionados, isso assustou-a e a fez desejar mais ainda que seus três meses passassem logo. Tinha medo da coisa que estava nutrindo em seu interior: estava se apaixonando. Mas as coisas começaram a ruir e por enquanto isso, várias províncias do país tinham planos para derrubar a monarquia.

    Será que Eadlyn poderia se apaixonar e resolver esse problema que ameaçava a paz em Illéa?


    Tia Kiera! Você quer me matar do coração? Que livro foi esse?'' Meus Deuses''!
Eu estava desesperada para lê-lo e quando cheguei em casa e o vi em cima da minha cama recém chegado do correio meu coração deu um pulo de empolgação e alívio! Nossa, foi muito bom reencontrar com aqueles personagens tão queridos para mim. E os filhos da Marlee com o Carter: Kile e Josie? E o Aspen e a Lucy? Casados e ele ainda agora é General Leger! Cada personagem que reencontrei foi uma mistura de prazer e surpresa!

    A Eadlyn é mimada ao extremo e os insultos e antipatias dela quase me fizeram entrar dentro do livro para dar uma bronca nela! Eu já estava shippando ela com o Kile desde do início e ele entrando na Seleção me deu uma esperança sem fim.

    Achei bem bacana as diferentes personalidades dos Selecionados e gostei bastantes de alguns deles. Principalmente o misterioso e auto-confiante Ean.
Por que a herdeira do trono de Illéa tem que ter essa incapacidade incrível de não gostar de se abrir com ninguém e a capacidade de fazer e dizer coisas nada gentis? Eu entendo o fato dela ser assim e eu gostei dela mas a Tia Kiera podia ter maneirado um pouquinho nessas antipatias dela porque ninguém merece!

    Maxon e America continuam perfeitos e estão sendo ótimos rei e rainha! Adorei as partes que a Eadlyn ficou sabendo de detalhes da história de amor dos pais que quase ninguém sabe kkkk Isso me fez relembrar dos três primeiros livros e foi muito bom.

    Algumas partes do livro me fez ficar indecisa, confusa e curiosa sobre quem a Eadlyn estava começando a se apaixonar. Nesses momentos eu fiquei tão transtornada pois podia ser um ou outro por causa dos acontecimentos no desenrolar da história e isso me deixou louca de curiosidade!
Eu entrei mesmo em ''A Herdeira''. Eu vivi todos acontecimentos junto com a família Schreave e a narradora do livro, Eadlyn, compartilhou todos seus sentimentos comigo.

    Finalizando, vou enfatizar uma coisa: ''A Herdeira'' vale muito a pena. A história da Eadlyn vale a pena. E com toda a certeza, foi perfeita a ideia da autora de fazer um quarto volume. O livro é ótimo, Kiera Cass continua escrevendo narrações instigantes e emocionantes. Acho que todas as selecionadas e selecionados desse Brasil não vão se decepcionar!

Nota 5/5

2 comentários:

  1. Ola! Tudo bem?
    Esse livro parece bem interesante. Acho que posso gostar dele.
    Adorei a sua resenha.
    Eu leio voce depois. :)
    Boas leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiie!
      Eu adorei lê-lo, o livro me pegou totalmente desprevenida, acabou com meus poucos sentimentos kkk
      Obrigada, pra você também.
      Obrigada por comentar!

      Excluir

Gostaram? Comentem!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...