#UniversoGames The Legend of Zelda: A Link to the Past



Hey estrelinhas 

    Eu estava à toa em casa e veio uma ideia na minha cabeça: vou pegar aquele meu game de PS2, vou procurar um jogo bom e vou começar a jogar. Tenho um jogo que tem mais de 1.000 jogos de Super Nintendo. Bem, eu amo esses joguinhos antigos, conhecia The Legend Of Zelda mas não o de 1991 e quando vi o nome na tela da minha televisão, não teve jeito, eu tinha que dar uma olhada. Resultado: me apaixonei.









    A Link to the Past é o terceiro game da franquia, sendo o primeiro do Super Nintendo e foi criado por Shigeru Miyamoto.
    Tudo começou quando feiticeiros abrem uma passagem para o Reino Sagrado que abrigava a Triforce: relíquia com o poder de realizar os sonhos de quem a tocar. Ludibriado pelo poder, Ganadolf, o líder dos feiticeiros, mata seus companheiros e toma o Triforce para si. O feiticeiro transforma o mundo em trevas, e vendo isso, o rei de Hyrule ordena que os sete sábios fechassem a passagem para o reino sagrado. Após uma batalha, os sábios conseguem vencer Ganadolf aprisionando-o no Reino Sagrado acabando assim com as trevas.
    Porém, uma catástrofe assola  Hyrule deixando o rei com uma única alternativa: aceitar ajuda do feiticeiro Agahim. Este consegue acabar com a catástrofe e como recompensa ganha um cargo de alto nível na corte. Mas Agahim mata o rei, prende os descendentes dos sábios, aprisiona a princesa Zelda e se apodera do reino. Seu objetivo é libertar o poder de Ganadolf resultando a volta das trevas.
    Link e seu tio são os últimos descendentes de uma família encarregada de proteger a família real. Uma noite, Link recebe uma mensagem telepática da princesa pedindo ajuda. A partir daí, ele parte em uma aventura épica tornando The Legend of Zelda: A Link to the Past um dos maiores jogos de RPG da história do vídeo game.
    Com mais de 4 milhões de cópias vendidas, o jogo até os dias de hoje é um clássico que atingiu gerações ganhando muitos fãs pelo mundo.




Avançando na história, resgatamos Zelda e os descendes abrindo o mapa. No grand finale confrontamos o feiticeiro libertado ganhando o Triforce no desfecho. É um game super legal , apaixonante! Pretendo zerá-lo o quanto antes. Recomendo a todos vocês!



Adeus estrelas, até a próxima!


4 comentários:

  1. Ai, eu sempre joguei esse jogo no Nintendo, amava!

    Sdds dessa época.

    Adorei seu blog.
    Beijinhos, Hel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei o game!
      Obrigada pelo elogio *-*
      Beijos!

      Excluir

Gostaram? Comentem!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...